O veículo é um bem importante, que muitos trabalham duro para conquistá-lo. Por esse motivo, é fundamental ter certos cuidados para conservá-lo, mantendo o conforto e a durabilidade, além de diminuir a desvalorização. Nesse sentido, uma das grandes dúvidas é sobre quando trocar o óleo do carro.

Afinal, a troca depende de uma série de fatores, como: usabilidade do automóvel, modelo, ano de fabricação, entre outros. Não atentar para o tempo correto de troca pode causar a oxidação de componentes e até fundir o motor. Então, para que você saiba exatamente quando deve trocar o óleo, acompanhe este post até o final!

Siga as orientações do fabricante

Consulte sempre o manual do seu carro. Isso porque cada fabricante tem uma indicação de acordo com o modelo e com o ano de fabricação. Sendo assim, verifique no manual qual é a quilometragem adequada para a troca de óleo e qual o melhor tipo de lubrificante para o seu automóvel.

Essa informação servirá de base, mas é preciso ficar atento a outros pontos que veremos a seguir.

Verifique o nível de óleo do carro

Para checar isso, o ideal é que o carro esteja em uma superfície plana e com o motor frio. Esperar cerca de cinco minutos após desligá-lo já é o suficiente. O nível do óleo deve estar entre o mínimo e o máximo indicado no medidor. Se estiver abaixo do mínimo, é hora de trocar o óleo.

Caso contrário, haverá maior atrito entre as peças, que resultará em desgaste dos componentes, perda da potência, aumento da temperatura e fundição do motor. Se estiver acima, pode ocorrer vazamento, que danifica outras peças. Então, é preciso drenar o lubrificante para evitar estragos no cárter.

Completar ou trocar o óleo?

O ideal é sempre fazer a troca completa do óleo do carro. Muitas pessoas optam por apenas completar o nível quando ele se encontra abaixo do mínimo no medidor. Isso faz com que o fluido usado seja misturado ao novo, resultando em uma mistura que tem características e propriedades diferentes dos originais.

Caso não possa fazer a troca completa naquele momento, o recomendado é completar com um produto da mesma marca e, logo que for possível, substituir todo o óleo.

Fique atento à validade do óleo

Em geral, recomenda-se que óleo seja trocado entre 5 a 10 mil quilômetros ou a cada 6 meses — o que for alcançado primeiro. No entanto, é preciso ficar de olho na data de vencimento do lubrificante. Isso pode ser feito verificando a quilometragem do veículo e comparando-a com a quilometragem de troca indicada na etiqueta do óleo (localizada na parte superior esquerda do para-brisas).

Se essa data for excedida, mesmo que não tenha se passado 6 meses, nem o carro rodado 5 mil quilômetros, o óleo deve ser substituído imediatamente para conservar a vida útil do motor.

Conheça as situações que alteram o prazo de troca

Quem utiliza o carro com muita frequência, enfrenta engarrafamentos, percorre estradas sem pavimentação ou mora em regiões muito quentes deve ter maior atenção ao óleo, pois o prazo de troca pode ser reduzido à metade.

Do mesmo modo, quando o carro é pouco utilizado ou a quilometragem indicada para troca não é checada regularmente, o óleo envelhece e perde suas propriedades, sendo necessária a sua substituição.

Portanto, saber quando trocar o óleo do carro, filtro de óleo, filtro de ar e filtro de combustível é um dos cuidados mais importantes com um veículo. Afinal, ele é responsável pela limpeza das peças do motor, além de reduzir o atrito entre os componentes. Isso faz com que haja menos desgaste, garante um melhor desempenho do automóvel e ainda diminui o risco de gastos inesperados com consertos.

Além da troca de óleo, é fundamental revisar seu carro com regularidade. Saiba mais sobre o assunto em nosso post sobre a importância da revisão veicular ou veja o vídeo sobre o Militec, o melhor condicionador de metais que retira atritos internos do motor, vejo você no posto!

Escreva um comentário