Seja por esquecimento ou hábito, há quem pense que o único momento de reabastecer o carro é quando a luzinha do tanque se acende no painel. O que muitos não sabem é que este costume pode ter resultados negativos para o veículo. E você, conhece os problemas de andar com o carro na reserva?

Para tirar as suas dúvidas sobre o assunto e aprender a evitar ficar com pouco combustível, confira este post!

Para que serve a reserva do carro?

Ao contrário do que muitos acham, a reserva do carro não é um espaço extra para armazenar combustível. Trata-se de um dispositivo que tem por objetivo avisar o motorista que o tanque atingiu o nível mínimo e emite um aviso de que é urgente reabastecer.

A quantidade de combustível mínima é estabelecida de acordo com o modelo e o tamanho do tanque, geralmente, varia entre cinco e oito litros. Essa previsão considera a distância mínima a ser percorrida pelo condutor até chegar ao posto mais próximo.

Logo, a reserva do carro serve apenas para emergências e não deve ser usada com frequência.

Quais os principais problemas de andar com o carro na reserva?

Agora ficou mais fácil entender que não se deve deixar para o último minuto o abastecimento do seu veículo, não é? Mas se ainda há dúvida sobre os problemas de andar com o carro na reserva, separamos os principais a seguir.

Multa por pane seca

O primeiro e mais óbvio é a pane seca. É quando o carro para de funcionar por falta de combustível — uma dor de cabeça mais do que indesejada. Caso você seja flagrado por uma autoridade de trânsito nessa situação, poderá ser multado e ter o veículo removido. A infração é considerada média pelo Código de Trânsito Brasileiro, com multa de R$ 130,16 mais quatro pontos na CNH.

Mas não é apenas esse o problema de enfrentar uma pane seca. Dependendo do local onde ela ocorrer, você pode ficar vulnerável a furtos e roubos ou, ainda, não ter nenhum posto por perto para abastecer.

Superaquecimento da bomba elétrica

A bomba elétrica é a peça que move o combustível do tanque para o motor, em carros com sistema de injeção. A questão é que ela usa este mesmo líquido para o resfriamento. Quando não há gasolina suficiente, ela pode sofrer um superaquecimento e causar uma pane no sistema, inutilizando o equipamento — um prejuízo bem mais caro do que manter o tanque cheio.

Problemas no sistema de injeção

O processo de decantação faz com que as partículas de sujeira fiquem no fundo do tanque. Ao andar com o carro na reserva, a bomba pode puxar essas impurezas para outras partes do sistema de injeção eletrônica (responsável pelo funcionamento das velas, bobinas, cabos e bicos injetores).

Rodar na reserva pode provocar queda na potência do motor e, até mesmo, diminuir a vida útil do automóvel.

Entrada de ar no sistema de combustível

Quem enfrenta situações que exigem mais do carro (subidas ou descidas íngremes, curvas acentuadas, freadas bruscas), quando está com pouco combustível, há um risco extra. Um dos problemas de andar com o veículo na reserva nessas situações é a entrada de ar no sistema de combustível, o que pode comprometer o funcionamento do motor.

Como evitar andar com o combustível na reserva?

A resposta para essa pergunta é bastante simples: para evitar problemas de andar com o carro na reserva, basta planejar o reabastecimento. Estabeleça como parâmetro mínimo a marca de um quarto do tanque e, se o carro é companhia constante, procure deixar acima da marca dos três quartos (ou seja, mais do que 75%).

Por fim, lembre-se de que a qualidade da gasolina é igualmente importante para evitar os problemas de andar com o carro na reserva. Quanto menos impurezas, melhor a performance e menos gastos com reabastecimento constante. Escolha um posto que traga segurança como destino, fugindo dos perigos do combustível batizado.

O conteúdo foi útil? Mora em Brasília e está em dúvida sobre onde ir para cuidar do seu carro? Entre em contato conosco e conheça todas as soluções que oferecemos para o seu veículo e, é lógico, para você!

Escreva um comentário