A compra de um automóvel traz inúmeras facilidades e benefícios ao dia a dia. Em contrapartida, há certas despesas para ter toda a liberdade e autonomia oferecidas por um veículo. Por esse motivo, é preciso fazer um bom planejamento financeiro e saber quanto custa manter um carro antes de adquirir um.

Neste post, listamos os principais gastos de manutenção que, ao contrário do que muitos pensam, vai muito além do consumo de combustível. Então, fique de olho para evitar problemas em seu orçamento!

Taxas e impostos obrigatórios

Não há como escapar: quem possui um automóvel é obrigado a pagar o famoso IPVA — Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Trata-se de um imposto estadual que varia conforme o modelo do carro, ano de fabricação e estado.

Quem for pego sem que o pagamento esteja em dia pode ser multado e ter seu carro apreendido até que a dívida seja quitada.

Ainda, é preciso pagar o DPVAT — Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres. Em 2018, o valor era de R$ 41,40 para carros de passeios. A boa notícia é que, para 2019, o valor é de R$ 12. Além disso, há a despesa com o licenciamento, cujo valor varia conforme o estado. No entanto, o valor médio é de R$ 100.

Combustível

O combustível é outro ponto importante a ser considerado para saber quanto custa manter um carro. Na verdade, é uma das maiores despesas. O consumo depende, principalmente, do uso do carro e do tipo de motor.

Os 1.0 são mais econômicos e, conforme a força aumenta, o gasto também, ou seja, um 2.4 gasta, em geral, mais combustível que os modelos 1.0. Nos casos de automóveis flex, vale a pena conferir se álcool ou gasolina é a melhor opção para o carro.

Revisão e reparos

É fundamental sempre realizar as revisões periódicas porque elas estão ligadas à garantia do veículo e ao bom rendimento. Essa prática reduz significativamente a possibilidade de haver emergências e problemas durante o uso. Apesar de representar uma despesa, evita gastos maiores e não planejados.

Ainda, é preciso considerar despesas com troca de óleo, filtro de ar, pastilha de freios, troca de pneus e outros pontos. Muitas pessoas costumam não contabilizá-las, mas é certo que esses custos sempre aparecem, de tempos em tempos.

Seguro

Alguns acham que o seguro não é necessário. Mas não se engane. Ele deixa o dono tranquilo em relação ao carro. Afinal, todo veículo está sujeito a emergências e imprevistos. Existem coberturas contra furto, roubo, colisões e danos da natureza.

Outros, mais completos, oferecem coberturas com danos a terceiros, assistência 24 horas, chaveiro, reboque, mecânico e mais itens importantes.

O seguro pode ser pago por meio de cota única ou parcelado, de acordo com as condições de cada seguradora. Seu valor depende de uma série de fatores, como idade e sexo do motorista, estado civil, residência, tipos de deslocamento, ano e modelo do automóvel, existência de garagem onde o carro é deixado.

Agora que você já conhece os principais gastos, já tem condições de calcular quanto custa manter um carro. Lembre-se, ainda, de que pode haver outras despesas, a exemplo de multas, pedágio, estacionamento. Por esse motivo, é preciso fazer um bom planejamento financeiro ao escolher o veículo a ser comprado. Somente considerando esses gastos é que não terá problemas com seu orçamento.

Quer saber mais sobre cuidados com seu veículo? Então, aproveite a visita no blog e assine nossa newsletter para ficar por dentro das melhores publicações sobre o assunto!

Escreva um comentário