Nos últimos anos, a busca por um estilo de vida que una sustentabilidade e eficiência disparou. Conduzidos por esse movimento, os fabricantes de veículos encontraram nos modelos híbridos não apenas uma resposta à necessidade de reduzir a emissão de gases poluentes, mas também uma excelente oportunidade de negócios.

É comum ouvirmos sobre o quanto uma mudança na frota de veículos que circulam nas cidades pode ser necessária e benéfica. Fazer essa substituição trocando os tradicionais motores de combustão, por modelos mais “amigáveis” ao meio ambiente, pode ser uma escolha extremamente vantajosa.

Portanto, se você possui curiosidade sobre o assunto e quer saber mais a respeito do universo dos híbridos, basta continuar com a gente até o final deste artigo.

Vamos lá?

O que são veículos híbridos?

Tudo começou na Bélgica, em 1900. Por lá, a fábrica de Henri Pieper, um conhecido engenheiro alemão, produziu um automóvel com propulsão à gasolina e eletricidade, com a ajuda de um motor De Dion-Bouton (antiga empresa francesa de locomotivas) monocilíndrico, usado para carregar as baterias.

Pouco tempo depois, ainda em 1900, Ferdinand Porsche desenvolveu uma série de veículos semelhantes, com motor na região do volante e um visionário gerador de combustão, com o objetivo de fornecer energia elétrica aos modelos, o que tornou-os um verdadeiro fenômeno no quesito velocidade.

De modo geral, os veículos híbridos funcionam de maneira bastante diferente dos movidos a motores de combustão. A ideia é simples: os híbridos possuem um motor à gasolina e um elétrico, movido à bateria que, podem ser igualmente utilizados.

Como é de se imaginar, manter os dois componentes separadamente, mas combinando entre si, não é uma tarefa tão simples, o que pode justificar, muitas vezes, o alto custo de tais modelos.

Por normalmente ser utilizado em áreas urbanas, o híbrido costuma percorrer distâncias mais curtas, com diversas paradas no meio do caminho. Logo, é normal que esse tipo de veículo funcione mais à base de sua bateria do que de seu motor à gasolina.

Atualmente, existem três diferentes modelos de híbridos, sendo eles:

– Híbrido em série: veículo em série que se move exclusivamente pela energia do motor elétrico. Nesse caso, o motor não está conectado às rodas;

– Híbrido paralelo: o motor à gasolina e o elétrico são conectados separadamente à transmissão, podendo movimentar o veículo em conjunto ou de forma isolada;

– Micro-híbrido (ou híbrido moderado): ainda recente no mercado, esse veículo é equipado com uma bateria de 48 volts, um motor elétrico, um conversor de energia e uma unidade de controle. Por meio da hibridização, o motor térmico menos potente (de aproximadamente 12 volts) se concentra em conduzir o automóvel. Já o sistema de 48 volts, envia energia elétrica para todos os componentes, obtendo carga de maneira autossuficiente.

O que torna um veículo híbrido diferente?

A seguir, listamos algumas informações que você precisa saber a respeito dos veículos híbridos.

1. Eles consomem menos combustível

Graças ao suporte de seu motor elétrico de baixa rotação, um automóvel híbrido consegue manter um alto desempenho e um menor consumo energético. Logo, ele se mostra uma excelente opção, já que torna possível o aproveitamento de parte da energia dos dois sistemas de armazenamento existentes.

Um bom exemplo é o momento de frear o veículo. Nesse caso, é possível utilizar o motor elétrico como gerador, economizando a energia que, posteriormente, servirá para carregar a bateria.

2. Baixa emissão de poluentes

Se você, como uma grande parcela da população, faz suas escolhas pensando no meio ambiente, os veículos híbridos podem ser a aposta certa. Uma de suas principais características é a produção em menor escala de gases poluentes, se comparados com os veículos tradicionais.

Embora seu nível de emissão não seja “zero”, como no caso dos elétricos, eles se mostram uma opção sustentável e relativamente acessível.

Além disso, alguns estados como Paraná, Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte, fornecem isenção total de impostos para carros híbridos, o que mostra que muitas regiões estão de olho no fator ecológico fornecido por eles. O Distrito Federal também faz parte do grupo que incentiva a utilização desses veículos, retirando a obrigatoriedade do pagamento de IPVA.

3. Travagem regenerativa

Pisar no freio, no caso dos veículos híbridos, pode ser uma ação extremamente interessante. Isso porque, todas as vezes que ele é acionado, a bateria recebe uma porcentagem de carga. Pode parecer complexo, mas a explicação é simples: um mecanismo interno é ativado sempre que o freio é usado, capturando a energia liberada e utilizando-a para recarregar a bateria.

No final das contas, esse processo ajuda a eliminar a necessidade frequente de parar para realizar tais recargas.

4. Automatização de partida e parada

Em veículos híbridos, o motor é automaticamente desligado sempre que o automóvel está parado, dando partida apenas quando o acelerador é utilizado. Além de economia, esse tipo de mecanismo gera uma maior sensação de segurança.

5. Funcionando apenas no modo elétrico

Acredite, os veículos híbridos podem funcionar apenas com a utilização de eletricidade. Isso costuma ocorrer quando o automóvel está em baixa velocidade ou quando o motor está em marcha lenta. Geralmente, o motor de combustão interna começa a operar assim que a velocidade aumenta, quando é necessária maior eficiência.

Como o mercado brasileiro encara os veículos híbridos?

Os veículos híbridos são uma excelente alternativa, proporcionando autonomia e economia para seus proprietários.

No Guia do Carro, divulgado recentemente pela empresa brasileira de consultoria estratégica Bright Consulting, as vendas desses veículos aumentaram consideravelmente no último ano, atingindo um total de 11.123 carros adquiridos pelos brasileiros. Isso representa 0,42% de toda a venda nacional de veículos.

A pesquisa também estima que, até 2025, essa porcentagem suba para 5%.

Entre os modelos mais vendidos estão:

– Toyota Corolla: 3.619 unidades;

– Toyota RAV4: 3.161 unidades;

– Toyota Prius: 852 unidades;

– Volvo XC60: 823 unidades;

– Lexus NX 300: 528 unidades.

Além de assumirem um papel vanguardista no universo automotivo, os híbridos também representam a necessidade e a urgência de cuidarmos do planeta, o que, claramente, deve ser levado em consideração na hora de adquirir um carro.

Gostou desse artigo? Então aproveite para cadastrar seu e-mail e ter acesso a mais conteúdos como esse. Você também pode baixar o aplicativo do Posto 214 Sul de forma gratuita, para Android e IOS, além de conferir todos os nossos serviços clicando aqui.

Escreva um comentário