Apesar da experiência e do conhecimento que muitos motoristas têm sobre assuntos ligados ao carro, alguns ainda não sabem a diferença entre gasolina comum e aditivada. O resultado disso é a indecisão na hora de abastecer.

Pensando nisso, preparamos um conteúdo especial que vai tirar todas as suas dúvidas e tornar o momento de encher o tanque mais tranquilo e sem erros. Quer saber mais? Então, continue conosco e fique por dentro do assunto agora mesmo!

Qual é a diferença entre gasolina comum e aditivada?

A gasolina comum é um tipo de combustível que não possui aditivos de limpeza nem substâncias que auxiliam na proteção do motor.

O maior impacto do uso dessa composição é uma degradação acelerada do motor, pois os resíduos depositados sobre as válvulas comprometem a mistura de ar e combustível, reduzindo sua vida útil. Além disso, a sujeira acumulada pode resultar em uma queda de rendimento do veículo e um aumento no consumo de gasolina.

Já a gasolina aditivada é o combustível comum, mas com o diferencial de receber uma série de aditivos (como o nome sugere). Entre eles, estão os dispersantes e detergentes — que têm a função de limpar todo o sistema de alimentação de combustível (isso inclui válvulas de admissão e bicos injetores).

Qual é a melhor opção para cada tipo de carro?

Durante a realização do projeto de um motor, uma das especificações definidas é a potência do carro. E, para extrair o máximo de desempenho do veículo, é fundamental que se use a gasolina correta. Por isso, verifique no manual do automóvel o tipo de combustível mais recomendado e os valores de octanagem, visto que eles orientam o usuário a respeito da escolha entre os produtos mais adequados.

Como trocar a gasolina comum pela aditivada?

Apesar de os novos processos de refino deixarem a gasolina comum com menor teor de enxofre e diminuir os riscos de formar depósitos de resíduos, nos carros que sempre fizeram uso desse combustível (principalmente antes dessas alterações) deve-se ter atenção ao trocar pela gasolina aditivada.

O recomendado é que a troca seja gradual, começando por uma mistura entre os dois tipos, utilizando aproximadamente 10% de combustível aditivado e elevando esse percentual a cada abastecimento até chegar aos 100%, evitando assim que uma limpeza súbita desloque grande partes de resíduos para partes críticas do motor, levando a um mau funcionamento.

Outra opção é levar a uma oficina e realizar uma limpeza completa no sistema de combustão do veículo, que incluem: tanque, bicos injetores e tubulações. Após esse procedimento, o uso da gasolina aditivada poderá ser feito sem maiores problemas.

Como a gasolina aditivada ajuda na limpeza do sistema de combustível?

O detergente, que faz parte da composição desse tipo de gasolina, limpa os bicos injetores, as válvulas de admissão, as velas e até a câmara de combustão, o que torna seu uso muito mais eficaz em cidades com tráfego constante, nas quais o trânsito geralmente é lento e com muitos trechos em que o veículo fica parado.

Além disso, os aditivos têm outra função: a de estarem sempre em contato com as paredes do cilindro e os anéis de pigmento, reduzindo, assim, o atrito entre essas superfícies. Isso possibilita ao motor trabalhar de maneira mais eficiente, gerando uma redução no consumo de gasolina.

Existem ainda alguns outros aditivos que não vêm integrados à gasolina, mas podem ser adicionados para reforçar a eficiência dos agentes de limpeza do combustível, tais como o STP Flex, STP Gas e STP Octane.

Agora que você já sabe a diferença entre gasolina comum e aditivada, ficou muito mais fácil escolher qual usar no seu veículo, não é mesmo? Garantir que seu carro esteja sempre abastecido com o combustível adequado é essencial para que obter o melhor desempenho.

Gostou do post e quer aprender um pouco mais? Então, aproveite para saber mais sobre o momento certo de realizar a troca de óleo do carro!

Escreva um comentário