Quem nunca sonhou em pilotar um carro de Fórmula 1? Potência, ergonomia e máxima desenvoltura. Porém, você sabia que a gasolina da Fórmula 1 pode ser usada e aumenta a eficiência do seu possante?

Se animou, não é? Então, hoje, você entenderá melhor qual a diferença entre a gasolina da Fórmula 1 e as convencionais, além da função dos aditivos e também como os combustíveis Premium se diferenciam dos tradicionais.

Neste post, você ficará apto a escolher o melhor para o seu veículo. Vamos lá?

Qual a diferença entre a gasolina da Fórmula 1 e a usada nas ruas?

Se você tivesse que responder essa pergunta, certamente diria: TODAS, afinal o desempenho dos dois carros são bem discrepantes, certo?

Pois bem, a verdade é que a gasolina usada nos carros de Fórmula 1 tem composição muito próxima da mistura usada nos combustíveis comerciais e é regulada pela FIA.

Entretanto, há áreas em que as escuderias podem inovar com o uso de aditivos para buscar mais potência e controle da temperatura do veículo. Nota: existe muito trabalho investido nesse desenvolvimento e na descoberta de novas tecnologias para melhorar a performance dos carros.

Qual a função dos aditivos (STP Octane)?

Até aqui, entendemos que o responsável pelo melhor desempenho dos carros de Fórmula 1 são, basicamente, os aditivos inseridos ao combustível, mais especificamente os que aumentam a octanagem do motor. Compreenderemos suas funções a seguir.

Aumento da potência do motor

Os aditivos (STP Octane) aumentam a octanagem (resistência do combustível à detonação), ou seja, quanto maior a resistência do combustível, maior compressão a qual ele poderá ser submetido (mais energia na queima do combustível e mais potência o carro terá). Além disso, eles ainda:

  • reduzem o consumo de combustível;
  • auxiliam na limpeza da câmara de combustão;
  • evitam a pré-detonação (que pode causar danos ao motor);
  • mantêm a regulagem do motor e maior vida útil.

Quando usar os aditivos?

Não só os carros esportivos têm a potência beneficiada pelo uso dos aditivos, os populares também podem melhorar o desempenho com seu uso.

Testes feitos pela STP mostraram que, em carros com motor de 1 litro, o ganho de potência ficou, em média, em 5hp — enquanto os esportivos tiveram um ganho de até 14hp. Essa diferença nos carros populares pode ser sentida durante as ultrapassagens e também subidas acentuadas.

E a gasolina Premium, onde entra nessa história?

Enquanto a gasolina comum e a aditivada têm a mesma octanagem (87), a Premium tem maior índice (91), ou seja, faz o motor render mais. É indicada para melhorar a potência do carro, com um menor consumo de combustível.

Assim como a aditivada, a gasolina Premium também tem detergentes e dispersantes (o uso desses químicos é a única diferença entre a gasolina comum e a aditivada), que mantêm peças do sistema de alimentação livre da carbonização.

Porém, a gasolina Premium conta com um refino proveniente de petróleo de melhor qualidade, por isso, elas se tornam especialmente indicadas para quem quer preservar a saúde do motor e também a potência do possante, porém bem mais caros que os aditivos.

Daniel Costa, revendedor de combustíveis há mais de 10 anos, recomenda realizar o teste com os veículos à gasolina e flex independentes da motorização com gasolinas Premium disponíveis por postos e com um tanque de gasolina comum ou grid adicionando um frasco do STP Octane, disponível 24 horas no Posto 214 Sul, para comparar os resultados e custo/benefício, ainda cita: ”Em 90% dos casos, o STP OCTANE percebe-se um maior desempenho do veículo, maior economia e custo menor que as gasolinas Premium do mercado.”

Gostou de saber mais sobre a gasolina da Fórmula 1? Quer ficar por dentro de todas as notícias e novidades do mercado automobilístico? Assine nossa newsletter!

Escreva um comentário