Diferente de um imóvel e outros bens, um carro por ser um bem patrimonial de uso contínuo, tem uma vida útil que é determinada para a garantia do bom funcionamento do produto. Da mesma forma que eletrônicos como celulares, os veículos, que por ação de uso constante, tem ao longo do tempo o que chamamos de depreciação. Mas o que é a depreciação de um veículo? É o quanto o veículo é desvalorizado com o tempo. Essa desvalorização ocorre por diversos motivos, seja desgaste do material, má uso do proprietário ou até mesmo por alterações no veículo que podem desvalorizar o valor do seu automóvel no momento de revenda. Dessa forma, existem alguns detalhes que precisam ser observados e é importante também ter alguns cuidados que podem ajudar na hora da revenda e diminuir a influência da depreciação no valor de venda do seu veículo.

Já no momento que seu carro sai da concessionária, o seu veículo novo já vai desvalorizar em aproximadamente 20%, e com o tempo, o automóvel tende a valer cada vez menos. No entanto, parte dessa depreciação se deve diretamente ao proprietário. Dessa forma, separamos algumas informações sobre o que é mais levado em conta no momento de determinar o preço de revenda de um automóvel, além de alguns cuidados que você precisa ter. Confira!

1- Tabela FIPE

A FIPE é a sigla para a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, ela expressa os preços médios de veículos anunciados pelos vendedores, no mercado nacional, o que serve como um parâmetro para negociações ou avaliações.

O índice se baseia na coleta de preços de carros, motos e caminhões usados, seminovos e novos no mercado nacional. Com esses valores coletados, há um tratamento estatístico para a retirada de discrepâncias, e partir disso, é gerada uma média, que é o valor de referência usado na tabela. Por conta da desvalorização de um automóvel ocorrer de forma muito rápida, a tabela é atualizada mensalmente e a cada atualização ocorrem mudanças na análises desses dados. Mas lembre-se, o valor determinado na tabela não é uma regra, apenas serve como base para entender como o seu veículo está sendo precificado pelo mercado.

2- Quilometragem

É o que avalia o quanto que um veículo foi usado realmente. Quanto maior for a quilometragem, isto é, o quanto em quilômetros um carro percorreu desde a saída da concessionária, maior será sua desvalorização.

3- Estado de conservação e avarias

Estado da pintura do veículo, do revestimento de bancos e estofados ou em má conservação, são definitivamente um dos maiores motivos de desvalorização do seu veículo. Dessa forma, é fundamental que se tenha atenção com a manutenção e revisões indicadas pelo fabricante.

4- Mecânica do veículo

Além da atenção na parte estética do automóvel, um fator muito importante é a condição da mecânica estrutural do veículo. Mangueira, pastilhas, discos do freio, amortecedores, pneus, suspensão, câmara de combustão do motor, esses são só alguns itens que precisam estar em boas condições para que seu veículo não seja ainda mais desvalorizado.

Todos os itens do carro também precisam estar funcionando de forma correta como a lanterna, vidros das janelas, para-brisas, farol, buzina, e todos os outros!

5- Alterações no carro

Mesmo que esteticamente podem ser bonitos, carros tunados ou com cores chamativas, tem uma grande influência na depreciação de um veículo em comparação a veículo que não possui alterações e nem personalizações. Ou seja, talvez seja melhor repensar na revenda caso tenha interesse em fazer algumas dessas alterações no seu automóvel.

6- Manutenção adequada

Todas as marcas oferecem garantia, e a média varia de um a seis anos. Mas como todo produto, é necessário que se atente ao fato de fazer manutenções regularmente e com as empresas e profissionais credenciados. Se caso você perder a data ou a quilometragem definida, perderá também a garantia. O que isso causa? Desvalorização. Portanto, a revisão é um item super importante e não pode ser negligenciado. Além de garantir mais segurança para você e sua família.

7- Limpeza e lavagem automotiva

Economizar em lavagens de qualidade de uma forma rotineira fará o veículo desvalorizar, isso por que a pintura não foi cuidada de forma adequada, semanalmente, ou com produtos de qualidade, que não são baratos. A pintura vai se deteriorar e, assim, necessitar de uma pintura completa, que tem um custo elevado.

8- Proporções diferentes

Proporções diferentes não é nada mais do que a relação de oferta e demanda em um produto. Se um carro tem uma procura alta, ele desvaloriza menos. Já modelos com baixa procura, que tendem a ficar estocados, perdem mais valor.

Isso também acontece com veículos de alto valor agregado, que por atingirem apenas uma pequena parcela da população, são mais difíceis de serem vendidos, e portanto, desvalorizam mais facilmente. Carros populares, pela alta procura e serem mais acessíveis financeiramente, desvalorizam menos.

Além desses fatores, existe um cálculo que pode auxiliar na hora de você quantificar o quanto um carro perdeu anualmente. Em geral, cinco anos é o tempo que o mercado determina como sendo a vida útil de um carro. Dessa forma, para calcular o quanto um carro desvaloriza em anos, basta dividir o valor do carro zero km pelo tempo de uso.

Para exemplificar, se um carro zero km custou R$60.000,00 e foi usado durante cinco anos, para saber o quanto ele desvalorizou por ano, basta dividir R$60.000,00 por cinco, isto é, o carro desvalorizou R$12.000,00 por ano. Esse cálculo não é uma regra, mas pode ser usado como uma referência na hora de precificar o valor de um carro seminovo.

Nesse sentido, não se pode pensar em comprar veículos como uma forma de investimento, como um imóvel, por exemplo. Um automóvel precisa atender às suas necessidades e preferências.  A desvalorização de um imóvel é um fator que precisa ser muito bem calculado para que você não seja surpreendido no momento da negociação para revendê-lo, ou até mesmo na hora de decidir entre um carro zero quilômetros ou seminovo. O ideal é procurar um automóvel que melhor se adapta ao seu estilo de vida.

Dessa forma, é importante que considere todos esses elementos quando for avaliar se vale a pena investir em um veículo, seja zero quilômetros ou seminovo, ou quando o interesse for revender o seu veículo. Fique atento aos itens qeu fazem o seu veículo desvalorizar ao longo do ano. Descubra como evitar a desvalorização do seu veículo cuidando da pintura.

Escreva um comentário