Manter a manutenção do carro em dia é essencial para o bom funcionamento e para a segurança do veículo. Sendo assim, a manutenção correta das cruzetas não pode ser deixada de lado. Essas peças podem ser pequenas, mas seu mau funcionamento pode causar sérios problemas.

A cruzeta faz parte do eixo cardam, sendo que essa peça é encontrada em veículos grandes, como ônibus e caminhões, e também nos carros de modelo utilitário (SUV), tão populares nos últimos anos.

O que é a Cruzeta?

As cruzetas têm tamanhos diferentes de acordo com o tamanho do veículo em que trabalham, mas o formato é sempre o mesmo. São dois eixos que se cruzam a 90 graus, formando uma cruz. Daí o nome da peça.

Elas fazem parte das juntas universais, que podem ser encontradas na ponta do eixo cardan. As cruzetas são as peças responsáveis por transmitir a força produzida pelo motor do carro para o diferencial em diversos ângulos.

Dessa forma, se a manutenção correta das cruzetas não é feita e a peça apresenta problemas, consequentemente, o diferencial não vai se mover e o carro não vai andar.

Problemas mais comuns

Assim como em qualquer peça, força em excesso e manutenção inadequada podem causar problemas na cruzeta. Os mais comuns são:

  • Torção: ela ocorre quando um torque muito grande é aplicado a peça, fazendo com que ela fique torta. Isso acaba causando barulhos e vibrações.
  • Derretimento: as cruzetas precisam ser lubrificadas com um produto apropriado. Isso porque os produtos errados podem superaquecer a cruzeta e, assim, levá-la ao derretimento. Com isso, travando o eixo diferencial.
  • Quebra: caso o problema da torção não seja resolvido, e uma força excessiva continue sendo exercida na cruzeta, ela pode quebrar. Sem a cruzeta não tem como a força do motor ser transmitida ao eixo. O resultado é um carro parado.

Manutenção Correta das Cruzetas

Para fazer a manutenção correta das cruzetas é preciso ficar atento aos prazos para realizar a lubrificação dessas peças e do eixo cardan. As lubrificações devem ser feitas de acordo com os intervalos de tempo e com o tipo de graxa indicados pela montadora.

O tipo de graxa é essencial para o bom funcionamento das cruzetas. Portanto, é essencial utilizar produtos que sejam a base de sabão de lítio. Além disso, as graxas precisam ser adequadas para pressões extremas. Devem, também, ter um grau 2 de consistência.

É necessário chamar a atenção para a relação entre a utilidade de veículo e o período entre lubrificações. Carros que trabalham em condições pesadas precisam de manutenção em um espaço de tempo menor, quando comparados aos “carros de rua”.

Quando estiver colocando lubrificante na cruzeta siga essa dica. Bombeie a graxa nova até que ela saia pelas borrachas de vedação. Isso porque, o resquício de graxa velha acumula sujeira e uma série de partículas que podem comprometer o funcionamento do sistema.

Gostou da explicação e das dicas de manutenção das cruzetas? Conheça nossos serviços e descubra uma série de dicas que vão ajudar a cuidar melhor do seu carro:

Escreva um comentário