A suspensão automotiva é a estrutura que assegura a estabilidade do veículo, pois sua mola absorve o impacto de forma que seja possível diminuir o peso sobre as outras peças do automóvel.

Apesar de parecer simples, a suspensão automotiva é uma das partes do carro que mais necessitam de atenção e manutenção para funcionarem corretamente. A verificação correta e agendamento de manutenção são de extrema importância para evitar acidentes.

Confira a seguir detalhes sobre a suspensão.

Funcionamento

A suspensão é estruturada por vários elementos que perdem sua eficácia com o uso constante. É mais rápido detectar ou prever certos problemas sabendo exatamente como cada peça funciona.

• Mola: a mola é o componente que recebe todo o peso e impacto do carro durante seu movimento. Ao notar que o veículo emite sons altos e instabilidade ao dirigir, é recomendada a revisão para verificar se as molas estão gastas;

• Pivô de suspensão: o pivô de suspensão confere movimento à coluna, para que o braço tenha um ângulo mais amplo para agir;

• Barra estabilizadora e amortecimento: responsável por conectar as colunas, a barra estabilizadora é fixa na carroceria do veículo. Assim, o automóvel é capaz de manter sua estrutura estável. Caso a carroceria apresenta trepidação ou som anormal, é um possível sinal de dano na barra estabilizadora. Muito comum em automóveis off-road, as falhas nos amortecedores também causam instabilidade e podem desgastar os pneus mais rapidamente.

Tipos de suspensão

É importante saber que a suspensão automotiva são divididas em dois grupos: dependente e independente.

Entenda a diferença entre elas:

• Dependente: com eixo rígido, a suspensão dependente possui conexão com as rodas de ambos os lados. Com isso, o movimento de cada roda influencia diretamente no movimento das outras. A suspensão dependente é mais comum em: caminhões, veículos de grande porte.

• Independente: como diz o nome, as rodas funcionam de forma independente, sendo o tipo de suspensão mais indicado para terrenos desnivelados, com piso ou solo acidentado. A suspensão independente é mais comum em: carros 4×4.

Para a suspensão independente, é crucial que o proprietário saiba qual tipo de aplicação será dada ao automóvel. Por exemplo, adquirir um automóvel com este tipo de suspensão para usar somente aos finais de semana, não é uma escolha econômica e viável.

Entretanto, para quem busca realizar passeios e viagens a locais sem asfalto e com irregularidades na pista, a suspensão independente é uma excelente opção.

O momento certo para realizar a manutenção da suspensão automotiva

É recomendado que a manutenção da suspensão não seja feita somente ao identificar um problema. Portanto, a realização da manutenção preventiva é a forma mais correta de garantir o bom estado do veículo. A manutenção preventiva identifica problemas antes mesmo de acontecerem para evitar quadros mais graves, checando itens como:

• Filtro de combustível;

• Correia dentada;

Limpeza do ar condicionado;

• Fluido de freio.

Tão fundamental quanto manter a manutenção em dia, é proceder de forma que o automóvel não apresente problemas em pouco tempo de uso da suspensão. Veja algumas dicas:

• Evite buracos, desníveis e lombadas em alta velocidade;

• Não exceda o peso permitido pelo veículo;

• Distribua a carga proporcionalmente, como malas ou móveis, para que não fique todo o peso na parte de trás do automóvel.

Baixe gratuitamente nosso aplicativo, disponível para Android e iOS.

Escreva um comentário