A gasolina é o combustível para veículos leves mais utilizado. E se você costuma abastecer seu carro com frequência, certamente já notou que a variação no valor é constante. A despesa no bolso dos motoristas é considerável e gera um grande descontentamento. Mas você sabe por que o preço da gasolina oscila tanto?

Neste post, listamos os principais fatores que interferem no custo desse combustível. Assim, você entenderá melhor o que acontece por trás dos preços que chegam ao consumidor. Acompanhe!

Variação do dólar

O Brasil não é autossuficiente na refinação de petróleo. Assim, o mercado nacional de permite a importação de combustíveis já refinados do petróleo, que, nesse caso, é comercializado em dólar. Além disso, a importação implica em pagamento de cargas tributárias, custo de frete e outros fatores.

Sendo assim, o dólar impacta diretamente no preço de compra do óleo importado e do custo do frete marítimo internacional. A definição dos preços leva em consideração o custo de produção, a cotação média do barril do petróleo no mercado internacional (que depende também da disponibilidade do produto) e a cotação do dólar no mesmo período da produção. Esse cálculo é feito mensalmente e, dependendo do resultado, a Petrobras anuncia a redução ou aumento dos preços em suas refinarias.

Política de preços da Petrobras

Essa estatal tem o domínio da extração e do refino do petróleo no Brasil e conta com 13 refinarias distribuídas no território nacional. Desde 2016, ela adotou a política de reajustar o preço dos derivados do petróleo conforme as oscilações do mercado internacional. Desse modo, quando o valor sobe no exterior, isso é refletido aqui no Brasil.

Ainda há o fato de que o petróleo sofreu aumento no preço devido a fatores como acordos da Opep — Organização dos Países Exportadores de Petróleo —, negociações da Arábia Saudita com a Rússia para diminuir sua produção e a baixa na produção da Venezuela. Com menos óleo disponível no mercado internacional, o preço sobe.

Além disso, como a política da Petrobras é seguir o mercado internacional (que comercializa em dólares), também é impactado pela valorização da moeda, como citado no item anterior.

Processos nas refinarias

Assim que extraído, o petróleo é transportado por navios petroleiros ou oleodutos até as refinarias, que realizam a decomposição do óleo e a transformação em gasolina pura e outros produtos. Depois desse processo, a gasolina é vendida para distribuidoras que preparam o combustível e adicionam a quantidade adequada de componentes definidos pelo governo.

Posteriormente, o combustível é distribuído aos postos de combustíveis. A grande parte das refinarias pertencem à Petrobras. As privadas tentam acompanhar o preço e cobram valores parecidos. De acordo com a estatal, o custo da gasolina em suas refinarias equivale a aproximadamente 30% do total cobrado na bomba de combustível. É uma parcela generosa e que explica o valor alto pago pelos consumidores.

Carga tributária

A carga tributária elevada do Brasil é um dos principais motivos que explicam por que o preço da gasolina oscila tanto. A maior parte do dinheiro relativo à compra desse combustível nos postos vai diretamente para os cofres públicos. Cerca de 41% do preço pago na bomba corresponde a impostos municipais, estaduais e federais.

Basicamente, há 4 tributos que incidem sobre os combustíveis: ICMS, PIS/PASEP, COFINS e CIDE. O ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) é o único imposto estadual e é responsável por cerca de 27% do preço cobrado na bomba. Isso equivale a aproximadamente R$1 por litro.

Essa porcentagem varia de acordo com o estado, pois a alíquota depende de etapas de circulação de mercadorias, isto é, de onde vem e para onde vai o produto. Ao levar em consideração o valor médio cobrado em cada estado, o menor percentual na gasolina ocorre no Amapá, com 24%, e o maior é cobrado no Rio de Janeiro, com 31%.

O PIS (Programa de Integração Social) e o COFINS (Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social) representam entre 7% e 9% do preço da gasolina na bomba. A CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) tem um percentual médio de 2%, é um tributo da União e está relacionada à importação e comercialização de combustíveis fósseis.

Esse tributo é revertido em investimentos em projetos ambientais relativos à infraestrutura do transporte, indústria de petróleo e gás, entre outros.

Então, não há como fixar um valor para a gasolina em todo o território nacional. Afinal, depende de alíquotas que não são as mesmas para todos os estados. Ainda, é preciso considerar que o produto pode ser importado. Com isso, o valor varia conforme a cotação do dólar, aos tributos de importação e transporte.

Desde fevereiro de 2018 a Petrobras adotou um novo sistema de divulgação dos preços dos combustíveis. Antes dessa data, era informado apenas o percentual de aumento ou redução dos preços. Atualmente, a estatal divulga um valor referente ao preço médio de venda dos combustíveis das suas refinarias às distribuidoras.

Dessa forma, o consumidor pode ter uma percepção melhor do quanto está sendo pago pelo produto e pode entender que os maiores vilões são a carga tributária e a variação do estoque de combustíveis pelo mundo.

Além da oscilação normal da gasolina, pode-se observar uma diferença de valores entre postos de combustível. No entanto, deve-se ficar atento quando o preço é muito diferenciado que a média na região. Isso porque, infelizmente, muitos postos comercializam gasolina batizada, que prejudica o veículo.

Por esse motivo, é importante sempre abastecer seu carro em um posto de confiança, que comercializa apenas combustível de qualidade. Isso evitará danos ao automóvel e prejuízos grandes que podem ser causados pelo uso de gasolina adulterada.

Pronto! Agora você já sabe por que o preço da gasolina oscila tanto. Afinal, depende da variação do dólar, das políticas praticadas pela Petrobras, dos processos nas refinarias e, principalmente, da carga tributária que incide sobre os combustíveis. Portanto, ao contrário do que muitos pensam, não é o posto que decide qual valor será cobrado.

Como mencionamos, é fundamental que você compre gasolina apenas de postos de confiança. Por isso, entre em contato conosco e não deixe de visitar o Posto 214 Sul para conhecer todos os nossos serviços e produtos!

Escreva um comentário